anterior

Mensagem da Administração |GRI 1.1|

2011 foi marcado por um cenário macroeconômico desafiador para as empresas. Os desdobramentos da crise financeira mundial chegaram também aos campos políticos e sociais, provocando mudanças profundas até mesmo em economias consolidadas e desenvolvidas. Nossa geração experimenta uma guinada histórica: as expectativas de crescimento do mundo estão projetadas nos países emergentes, sobretudo os chamados Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), e não mais nos países desenvolvidos.

O mundo cada vez mais interdependente, ao mesmo tempo em que oferece oportunidades, apresenta riscos. No caso brasileiro, o fluxo recorde de investimentos estrangeiros, a consolidação do mercado doméstico, os grandes eventos internacionais, além das potencialidades do pré-sal, exigem das empresas criatividade e determinação. É preciso enfrentar a escassez de mão obra qualificada, o consequente declínio da produtividade, o aumento de custos das matérias-primas e a crônica baixa taxa de poupança interna da economia nacional.

Nesse contexto, as organizações são obrigadas a repensar constantemente suas estruturas e processos. Coerente com seu perfil empresarial e empreendedor na cadeia de valor de infraestrutura e na gestão de marcas desejadas, o Grupo Camargo Corrêa readequou seu portfólio com a venda de suas participações

Antonio Miguel Marques, Vitor Hallack, Carlos Pires Oliveira Dias, Luiz Roberto Ortiz Nascimento e A.C. Reuter (da esquerda para a direita) compõem o Conselho de Administração da Camargo Corrêa S.A.