anterior

Gestão Corporativa de Riscos |GRI 2.1|

Por entender a gestão de riscos como um diferencial competitivo, em 2011 o Grupo Camargo Corrêa iniciou a estruturação de amplo sistema de gestão e controle de riscos corporativos. Com a criação da Diretoria de Controle, Auditoria e Riscos desenvolveu e adotou o modelo denominado GRC (Governança, Riscos e Controles) para identificar, avaliar, monitorar e gerir o ambiente de riscos inerentes a cada linha de negócios.

A partir da identificação dos riscos em quatro categorias - Estratégicos, Operacionais, Financeiros e Regulamentares -, será elaborada uma matriz para conhecer o nível de exposição ao risco e os respectivos controles-chaves mitigatórios, além de ser base para o planejamento anual dos trabalhos de auditoria interna.

A aplicação de Autoavaliação de Controle (Control Self Assessment – CSA), respondida por mais de 90% dos executivos de todos os níveis hierárquicos do Grupo, permitiu analisar o grau de adequação das práticas de gestão e controles internos das empresas com base

no framework COSO Internal Controls, padrão mundialmente respeitado. Visando à maior eficiência do sistema de controles, também foi estabelecida uma certificação formal pela qual os gestores assumem responsabilidade pelos procedimentos de gestão.

Em 2012, está previsto o início da implementação do Plano de Continuidade do Negócio (PCN) com o objetivo de definir estratégias e ferramentas para minimizar impactos causados por ocorrências relacionadas a contingências ou crises e assegurar a manutenção das atividades e dos processos, além de garantir a segurança e a integridade dos profissionais.

A estruturação do modelo GRC no Grupo Camargo Corrêa vem sendo precedida por um extenso trabalho de mudança de cultura interna, que inclui a realização de seminários e palestras, ministrados pelas áreas de Auditoria Interna e Gestão de Riscos e organizações como Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social e Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), entre outros.